sábado, 29 de janeiro de 2011

Automação.

Tudo muito automático.
A rotina tomava conta do seu ser até o último. Não havia fugas, resistência, ou até mesmo, tentativas de escapatória. Tudo numa suavidade impecável.
Ele apenas fazia isso para o agrado alheio, pois decidiu parar de agradar a si próprio fazia algum tempo. Conversar, agir, servir, socializar, de uma maneira simples, automática, tenho a audácia de dizer impecável.
Prossegue com seu jogo de atuação dia após dia, noite após noite. Finge ter sensações das quais nunca pasou perto. Finge alegrias e tristezas com a finalidade de evitar conversas. Prefere o aconchego do seu gélido travesseiro em tom azul puído do que o calor que seus amigos lhe proporcionavam.
Utiliza as pessoas com argumentos profundos, desencadeando falsas emoções com fins manipuladores, e quando não convém mais, o descarta como papel de bala juquinha. Ignora o fato de prepotentes não saberem se colocar em seu devido lugar, principalmente quando trazem repugnância as pobres engrenagens.
A comida perdeu o gosto.
As diversões não o apetecem tanto.
A cama e a rua trazem a mesma sensação: Monotonia.
O faz por não querer complicações, o faz porque quem poderia quebrar o ciclo, não o quebra, e, justamente por este, ele não sabe o que é conciência limpa há anos.
Pouco liga para o que é dito a ele.

Mas agradece as pequenas brechas que a rotina automatizada lhe dá, como simples trocas de palavras em uma tarde de sexta-feira dentro de uma realidade alternativa com a pessoa que o mudou indescritivelmente. Agradece ao fato de raposas serem boas mães, e ampararem seus filhos como se deve. Agradece ao fato de não haver rancor entre eles.

Agradece que isso não será para sempre.
Agradece ao fato que nasceu uma kitsune.

彼らが失ったものを取り戻すために彼らの復讐と闘争計画するをなめる


Como dito por ele mesmo: "Quem sabe um dia eu não conserte tudo isso?"
 

4 comentários:

Anônimo disse...

e Agradece ao fato de que mesmo que o vidro esteja sujo, embaçado... talvez com um pouco de insulfilm...
tudo para que a visão seja bloqueada... mas com um pouco de atenção sempre pode-se perceber novos desenhos. ._."

Letícia disse...

A gente se acostuma, gemeo de humor.

Mas não devia.

garoto cientista disse...

Olá amigo, agradeço imensamente tua visita em meu espaço, peço desculpas pelo sumisso, mas as coisas andam bem agitadas por aqui, espero que em breve se normalize. Parabenizo-o pelo texto, como sempre eloquente e impecável no português, parabéns.

garoto cientista disse...

Olá, belo texto, impecável português,parabéns.