terça-feira, 13 de julho de 2010

Devaneios do café nº 5

Pés na água.
Em suas mãos, um livro antigo.
Em sua cabeça, aquele que conhecia a onze dias, mas pareciam onze anos.
Novamente, apenas esperava. Foi o que lhe restou.
O premio ao fim do dia valia toda a espera, isso o confortava. E o deixava ancioso em proporção igual.
O livro perdia o interesse. Toda forma de diversão parecia tediosa. Seus compromissos desmarcáveis chegavam, lentamente. Ele escolheu esta forma de aproveitar o tempo livre que restava.

Mas enquanto esperava, ele cantava.

~ If you were here I'd never have a fear
So go on live your life
But I miss you more than I did yesterday ~

E o passaporte para o paraíso logo chegaria, ele sempre soube esperar pacientemente.

4 comentários:

Letícia disse...

Sorte. É o destino que decide essa espera.

Guilherme Navarro disse...

Poético, esse arranjo.

garoto cientista disse...

As vezes precisamos de muita paciência, paciência e espera, as vezes de um dia, as vezes de horas, as vezes muito mais. Uma ótima semana.

Anônimo disse...

Chance doesn't exist but the path of life is not
Totally so predestined
Time and chronology show us how all should be in
The ways of existence to find out why we are here

Being conscious is a torment
The more we learn is the less we get

._.